Conecte-se conosco

Destaque

Saiba como montar um cardápio para seus clientes

Para aqueles que estão iniciando a aventura de abrir um restaurante, a elaboração do cardápio é uma das maiores responsabilidades. Os itens que compõem um menu darão o tom da proposta e da estratégia desse novo negócio, além de atrair clientes e criar consumidores fiéis.

Como a comida servida é basicamente o que movimenta tal tipo de estabelecimento, o menu deve ser criado com todo o cuidado. Assim, seu negócio será bem-sucedido.

Se você está abrindo um restaurante e tem dúvidas sobre como montar um cardápio, confira as dicas que separamos a seguir e veja como acertar nas escolhas para agradar sua clientela e fazer o empreendimento ter bastante sucesso. Continue a leitura!

Escolha pratos que combinem com o estilo do restaurante

Primeiramente, o cardápio do seu estabelecimento deve estar alinhado com a proposta do restaurante. Você abrirá uma hamburgueria, uma pizzaria ou focará em uma culinária específica, como a italiana ou mineira, por exemplo?

Com base nessas informações, fica mais fácil fazer uma pesquisa aprofundada e descobrir as opções de pratos que serão disponibilizadas. Uma determinada culinária geralmente tem receitas com carnes, aves, peixes e até vegetarianas.

Assim, com esse estudo, você consegue compor um cardápio variado e fiel à proposta, com boas alternativas de entradas, pratos principais e sobremesas. A ideia é pensar em opções completas, que sejam acessíveis ao público-alvo, sem perder a essência e o conceito do restaurante.

Capriche no design do cardápio

A primeira impressão é a que fica. Um menu bem apresentado e com um visual caprichado conquista os clientes no ato, sendo capaz de despertar a fome e a atenção até daquelas pessoas mais indecisas.

Em geral, existem dois formatos conhecidos de cardápio: com uma página só ou em forma de livro. Independentemente do modelo adotado, tenha sempre o cuidado de manter as informações organizadas, de maneira que possam ser facilmente compreendidas.

Fotos bem colocadas e de qualidade, tiradas por um profissional, enriquecem as descrições dos pratos, deixam o visual mais interessante e aumentam as chances de que aquela opção seja, de fato, pedida pelos clientes. Por isso, priorize as fotos dos pratos de maior valor agregado, para elevar o seu ticket médio.

Quando finalizar os textos do cardápio, revise-o cuidadosamente e procure também por um especialista, para que nenhum deslize passe despercebido. Erros de português passam uma péssima imagem do estabelecimento e podem até assustar quem lê o material. Além disso, informações equivocadas podem trazer, além de uma má experiência ao cliente, dor de cabeça ao gerente.

Menus eletrônicos estão na moda e chamam muito a atenção dos clientes. Se for possível fazer tal investimento (caso esse modelo tenha a ver com o estilo do seu restaurante), saiba que ele pode ser muito prático.

Esse tipo de ferramenta é capaz de oferecer mecanismos de busca, agilizar pedidos, minimizar erros e ainda reduzir o custo com funcionários, por diminuir a demanda de garçons, por exemplo. O uso da tecnologia é uma tendência que pode fazer a diferença.

Diversifique para atrair mais clientes

É muito frustrante sair com os amigos ou a família e não encontrar nada no cardápio que você possa comer. Vegetarianos e veganos, por exemplo, estão sempre em busca de opções de lugares com um menu variado.

Assim, pensar em pratos que atendam a esses grupos, bem como a alérgicos, diabéticos e intolerantes ao glúten e à lactose, pode fazer com que seu restaurante atraia mais clientes e fique sempre movimentado. Não se esqueça também do menu infantil e de incluir pratos de baixo valor calórico.

Assinale claramente no cardápio se o prato possui algum ingrediente de origem animal ou alimentos como derivados do leite, ovos, castanhas ou frutos do mar, que causam as alergias mais comuns. Use a criatividade e pesquise por alternativas que vão além da salada e das opções mais óbvias.

Pense em receitas que sejam, ao mesmo tempo, vegetarianas e livres de glúten, por exemplo. Desta forma, o restaurante poderá oferecer mais opções para os clientes, que vão querer retornar para provar todos os outros pratos disponíveis no menu.

Precifique corretamente

O preço dos pratos é um elemento essencial na hora de criar o cardápio. Para não afastar consumidores com valores muito altos ou sofrer prejuízos, é preciso ter atenção quanto à busca pelo preço ideal.

Comece estudando a realidade de seu público-alvo e também os concorrentes em potencial. Esses dados podem ajudá-lo a criar um cardápio com grandes chances de acerto.

Uma fórmula comumente usada no cálculo do preço de um prato é a de triplicar o valor de custo. Uma parte dessa quantia é o custo real da receita; outra é referente às despesas do restaurante — e a terceira seria o lucro.

Por mais que esse esquema funcione, é sempre bom, mais uma vez, checar com a concorrência e avaliar a reação do público. Muitas vezes, é mais eficaz revisar o planejamento financeiro e reduzir os custos de um prato do que manter o preço nas alturas.

Um bom cardápio deve ser equilibrado, oferecer opções mais refinadas (e, consequentemente, mais caras) e contar com outras mais acessíveis. Mesmo assim, existem truques que podem elevar os lucros. Uma ideia conhecida é a de evitar números redondos. Pagar R$29,90 por um prato parece ser muito mais atraente do que R$30,00, concorda?

Outra dica é a de deixar o preço após a descrição do prato, logo abaixo do texto. Muitos restaurantes colocam os valores ao lado do nome, à direita. Isso faz com que as pessoas procurem apenas pelas quantias mais baixas, em vez de lerem os nomes dos pratos.

Uma boa prática é caprichar na descrição (com riqueza de detalhes), fazendo com que o cliente fique com água na boca e, só depois, veja o preço. Só que, dessa vez, ele já terá sido conquistado pelo que leu — e poderá relevar o valor e fazer o pedido mesmo assim.

Atualize o menu e invista em novidades

De tempos em tempos, é uma boa medida inovar e atualizar o cardápio. O período de um ano é o suficiente para avaliar os favoritos, que podem ser mantidos, e reformular ou substituir os pratos que não tiveram boa saída. Esse momento de revisão é ideal também para apostar em novas receitas e ingredientes.

Outro detalhe importante para isso é desenvolver uma boa relação com fornecedores confiáveis, para conseguir sempre bons descontos e nunca ficar na mão em momentos importantes.

Em datas comemorativas ou horários especiais do dia, como a happy hour, seu menu pode contar com receitas exclusivas, descontos e outros diferenciais. Use essa estratégia para movimentar períodos com pouca atividade e, também, para aproveitar feriados e datas como Dia das Mães, por exemplo, quando a procura por restaurantes é grande.

Para divulgar suas promoções, não é preciso, necessariamente, alterar o design do cardápio. Invista em cartazes, banners ou folhetos afixados no menu. Divulgue as informações também no site e nas redes sociais do estabelecimento.

Crie uma atmosfera única

O cardápio de um restaurante deve conversar com o ambiente. Os elementos presentes no menu, assim como sua identidade visual, devem estar em harmonia com a mesa, as cadeiras, os pisos, a música e a decoração do local.

A ideia é criar uma atmosfera que vai além de um lugar longe de casa para se fazer uma refeição. A combinação dos elementos deve ser capaz de proporcionar conforto e intimidade, criando um ambiente que seja, ao mesmo tempo, aconchegante e prazeroso.

Para oferecer uma experiência diferenciada ao consumidor, será necessário investir na harmonização estratégica de todos os componentes que dão vida ao restaurante. Nesse momento, o cardápio se torna o elemento principal, pois será por meio do menu (e dos itens que o compõem) que o cliente iniciará a sua experiência.

Por isso, aspectos como identidade visual e design do modelo escolhido são muito importantes para conquistar e atrair a atenção do público. Além disso, outras ações devem ser levadas em consideração, tais como:

Adapte o cardápio ao ambiente

O design do cardápio é muito importante e será determinante para o sucesso (ou não) do estabelecimento, como já mencionamos. Por isso, além de uma aparência que dialogue com a identidade visual do restaurante, será preciso que o menu esteja de acordo com os elementos do ambiente.

Essa adequação tem que levar em conta o tamanho das mesas e os espaços entre as cadeiras. Caso contrário, os clientes poderão passar por algumas situações indesejáveis.

Menus muito grandes podem não ser a opção mais indicada para estabelecimentos com mesas pequenas, pois causam incômodo e prejudicam a experiência dos consumidores. Isso ocorre por não ser possível abrir dois cardápios ao mesmo tempo, por exemplo.

Nessa situação, a indicação mais plausível é a de utilizar um layout menor, que combine com as mesas e o espaço. A ideia é fazer com que o menu, além de informar os pratos do local, seja um elemento que transmita a essência do restaurante em todos os aspectos do ambiente.

Se o ambiente é clássico ou mais descolado, é importante imprimir esse estilo no cardápio. Mas lembre-se sempre de respeitar a identidade visual e a essência da empresa (e do tipo de comida que é servido).

Use as cores a favor do negócio

As cores utilizadas em um cardápio serão essenciais para despertar a atenção e desejos como a fome e a vontade de comer mais. Por isso, é importante que o menu de seu restaurante tenha uma combinação estratégica de tons.

Muitos estabelecimentos utilizam as cores vermelhas e amarelas como forma de chamar a atenção. Contudo, é muito importante levar em consideração os elementos visuais da própria marca. A ideia é criar uma harmonia entre cores estratégicas e as utilizadas nas artes do restaurante.

Sempre invista naquela tonalidade que provoque estímulos no consumidor. Assim, além de aumentar o ticket médio, será possível fidelizar e melhorar a experiência do cliente durante a refeição.

Capriche nas fotos

As fotos são alguns dos elementos mais importantes de qualquer cardápio. Isso porque, são elas que passarão a ideia de como uma refeição será. E, por conta disso, uma fotografia de qualidade pode ser o diferencial no momento da escolha do consumidor.

As imagens devem ser tiradas com uma câmera profissional e, de preferência, por alguém que tenha experiência nesse tipo de serviço. É preciso tomar cuidado com a iluminação na hora de fotografar os pratos e alimentos. A dica é utilizar a iluminação natural da manhã para fazer os cliques.

Os acabamentos das imagens podem ser personalizados de acordo com a logomarca e o estilo do restaurante, adicionando mais identidade às imagens. Contudo, é importante não tirar a atenção dos clientes daquilo que é o principal: o prato e a qualidade da imagem.

Leve em consideração as condições financeiras do público-alvo

Outro ponto que deve ser levado em consideração é o poder aquisitivo do público que frequenta (ou frequentará) o restaurante. Assim como a ambientação e o estilo, os consumidores é que decidirão a forma como os elementos serão trabalhados. Dessa forma, os pratos com maior procura precisam estar posicionados no topo do cardápio.

Outra dica é apresentar, basicamente, duas faixas de preço. Ofereça alternativas que conversem com a situação financeira do público em duas opções distintas: uma mais em conta e outra mais sofisticada.

Aposte na sinergia do cardápio com a decoração

A decoração do ambiente, que inclui retratos, pinturas e até elementos como o grafite, deve ter uma relação direta com o cardápio apresentado. Se conseguir adicionar elementos que conversem com a essência do restaurante a itens como paredes, pisos, mesas e cadeiras, o empreendedor oferecerá uma verdadeira experiência a seus consumidores, que vai muito além da comida e dos pratos oferecidos.

Saborear uma deliciosa refeição olhando para uma parede toda branca e vazia pode ser bem tedioso, não acha? Por que não utilizar esse espaço para divulgar curiosidades, informações e imagens sobre o conceito do restaurante, o tipo de culinária que é oferecido na casa ou, até mesmo, referências de ícones que façam sentido para o público-alvo?

Utilize a criatividade e aposte em itens decorativos condizentes com a faixa etária dos consumidores, a proposta e os valores que o restaurante deseja passar. Explore os sentidos dos consumidores de forma que faça sentido e agregue personalidade à sua marca. Nossas dicas sobre como montar um cardápio para seu restaurante vão ajudá-lo a oferecer mais qualidade, atrair mais clientes e ter um negócio de sucesso.

Lembre-se de apostar na harmonia de todos os elementos do ambiente para proporcionar uma experiência inesquecível aos consumidores. Este post foi útil para você? Então, assine nossa newsletter e não perca nenhum de nossos artigos!

 

5 Comentários

5 Comments

  1. Alessandra

    23 de setembro de 2017 a 01:44

    Gostaria de dicas de nome pra vomercio

    • redação SCR

      14 de maio de 2018 a 22:28

      Olá Alessandra! Ótima sugestão de tema para um artigo, hein! Vamos preparar algo sobre como dar nome ao seu negócio, e em breve publicaremos. Enquanto isso, condira nossos e-books gratuitos e acompanhe nossos posts e nossa newsletter! Um abraço da nossa equipe! 🙂

  2. IvoneTetezinha GonçalvesMonteiro

    24 de abril de 2018 a 00:58

    Parabéns e grata por nos auxiliar.

    • redação SCR

      14 de maio de 2018 a 22:37

      Obrigado por nos acompanhar, Ivone! Não deixe de inscrever seu e-mail para receber mais artigos em nossa newsletter! 😉

  3. Pingback: 6 dicas práticas para tornar seu restaurante mais atrativo – Blog Servir com Requinte | Franco Bachot Móveis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Facebook

Mais em Destaque

Copyright © 2017 Servir com Requinte • Franco Bachot Móveis . Desenvolvido por Agência YoOu.

Send this to a friend