Conecte-se conosco

Gastronomia

Cozinha contemporânea: entenda as principais características

A cozinha contemporânea dá asas à imaginação ao mesclar técnicas clássicas com métodos modernos e novidades tecnológicas. Inspira-se na tradicional cozinha italiana, francesa, oriental, espanhola, árabe, portuguesa e brasileira para, então, surgir repaginada e agradar o paladar de clientes cosmopolitas.

Agora, você vai conhecer as peculiaridades desse estilo que prima pela estética gastronômica, sabores, aromas e qualidade dos alimentos levados à mesa. Saiba tudo sobre a tendência que ganhou o mundo ao desconstruir alguns conceitos seculares e adaptá-los a novas possibilidades. Acompanhe!

Quais são os principais conceitos da cozinha contemporânea?

Quem vai a um restaurante de cozinha contemporânea está disposto a ser surpreendido. O cliente desse tipo de estabelecimento sabe que está em um território onde a experimentação é permitida. Como em uma obra de arte, combinações improváveis compõem criações cheias de cores, aromas e sabores.

Dessa forma, todos os sentidos dos apreciadores desse universo gastronômico vão despertando: visão, olfato, paladar, audição e tato. O objetivo é proporcionar uma completa experiência sensorial. Suas principais características são:

  • apresentação diferenciada;
  • releitura de receitas tradicionais;
  • apoio tecnológico;
  • variedade de sabores.

Esses e outros aspectos vão ser mais aprofundados ao longo do artigo. O objetivo é que você possa compreender melhor o que difere a gastronomia contemporânea de outros estilos consagrados. Veja quais são as principais peculiaridades!

Busca o melhor de cada estação

Para um chef contemporâneo, a valorização dos alimentos frescos é fundamental. Também chamada de “cuisine du marche” ou cozinha da estação, esse tipo de culinária tenta aproveitar os produtos de cada época. Ou seja, busca o que há de melhor na temporada, no auge de seu frescor e exuberância.

A utilização de produtos orgânicos e até flores comestíveis segue a tendência de cuidado com a saúde. Logo, as ervas e todos os componentes devem ser frescos. O tempo de cozimento também precisa ser considerado para que as proteínas e os sabores sejam mantidos.

Como essa cozinha valoriza os ingredientes frescos, orgânicos e regionais, muitos cozinheiros se destacam ao priorizar produtos feitos artesanalmente em determinada região, tornando-se quase que embaixadores de ingredientes locais.

Ou seja, para os chefs dessa culinária, é importante encontrar no mercado brasileiro algum produto italiano, por exemplo, com o mesmo frescor dos ingredientes locais colhidos no auge da estação.

O mesmo ocorre com alimentos tipicamente brasileiros, cobiçados e muito bem cotados nos restaurantes do exterior que também seguem essa linha.

Utiliza novas tecnologias no preparo das refeições

Uma das facetas da escola contemporânea é se servir da globalização, inovação e tecnologia. Graças aos avanços de última geração, é possível acondicionar e transportar alimentos preservando todas as suas características. Grandes chefs e restaurantes premiados utilizam técnicas como o cozimento a vácuo.

Nunca ouviu falar? Nós explicamos: o “sous vide” acondiciona os alimentos em embalagens plásticas com alta resistência térmica e os submetem a cozimento em forno combinado (que permite seu cozimento a vapor) ou em termocirculador (aparelho que cozinha com temperatura controlada).

O processo garante a retenção e a manutenção do gosto, cor, textura, odor, nutrientes e aparência de carnes e vegetais. Após essas etapas, o alimento é imediatamente resfriado ou congelado, o que possibilita uma maior validade sem adição de conservantes.

Isso significa que a distribuição global de produtos agrícolas, aliada ao avanço tecnológico, possibilita aos apreciadores da boa comida obter peixes, aves, leguminosas, carnes, frutas e produtos lácteos em qualquer época do ano.

Faz criações multiculturais

O domínio de técnicas para armazenar esses artigos por longos períodos de tempo contribui, também, para a confecção de pratos com ingredientes de outros países. O resultado são as criações multiculturais.

Os nomes dos pratos, em geral, são em francês. Dessa forma, ainda que a descrição no menu seja em português, a imaginação do consumidor é desafiada.

Tem apresentações diferenciadas

A comida é vista como uma obra de arte comestível, na qual há uma sincronia entre a culinária e a pintura. Por isso, um chef digno dessa filosofia utiliza o maior número possível de cores no prato. Além de prezar por elementos que contribuam para uma vida saudável, aqui, a alimentação significa mais do que uma satisfação biológica.

Assim, cores, aromas e sabores são trabalhados com harmonia, de forma a valorizar igualmente a estética. A apresentação diferenciada das receitas reflete, inclusive, nas louças utilizadas, cujas cerâmicas frequentemente são criadas exclusivamente para determinado prato de um chef.

Aposta em porções minimalistas

Os adeptos dessa cozinha também sabem que degustar é diferente de saciar a fome. Por isso, alguns restaurantes servem o “menu degustação”, com o objetivo de oferecer uma viagem gastronômica por vários paladares. Em um restaurante contemporâneo, você jamais vai encontrar pratos em grandes quantidades e comidas muito pesadas.

Nesse tipo de estabelecimento, os pratos são leves e servidos em porções reduzidas para que o cliente possa experimentar vários. Logo, as refeições são minimalistas. A intenção é proporcionar uma experiência gastronômica singular, por isso, os chefs prezam por suas criações e querem oferecer aos clientes a maior variedade de receitas em um menu.

Nega preconceitos

Quem se propõe a trabalhar com essa modalidade não pode ter preconceito. O salgado se junta aos pratos doces, o regional ao sofisticado e assim por diante. No entanto, o uso da imaginação nas composições deve ser dosado para que os sabores não se choquem. Assim, são construídas combinações improváveis que surpreendem os paladares mais exigentes.

Investe no vinho como acompanhamento

O vinho tem um papel de destaque nesse cenário. Por isso, é necessário fazer a combinação certa para ajudar na apreciação do sabor do prato. Em um menu degustação, normalmente são servidas sete refeições acompanhadas com o vinho apropriado a cada uma delas.

O que você não vai ver em um restaurante contemporâneo?

Uma prática que jamais estará presente é o preparo antecipado de grandes quantidades de comida, com o objetivo de apenas montar os pratos durante o expediente — isso é inadmissível nesse estilo gastronômico. Até porque um dos grandes pilares é o frescor dos alimentos. Além disso, o uso do micro-ondas é algo impensável para os chefs dessa culinária.

Em suma, a cozinha contemporânea tem de tudo um pouco, mas sempre traz algo novo e utiliza ingredientes de diferentes culturas. Chegamos ao fim deste artigo com o desejo de que essas informações possam lhe ajudar a extrair todo potencial dos ingredientes. Assim, é possível oferecer uma experiência exclusiva ao consumidor do seu restaurante.

Gostou do post? Se você quer receber outros conteúdos de extrema relevância para o seu negócio, assine a nossa newsletter!

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Gastronomia

Copyright © 2017 Servir com Requinte • Franco Bachot Móveis . Desenvolvido por Agência YoOu.

Send this to a friend