Conecte-se conosco

Gestão

Procedimento Operacional Padronizado para restaurantes (POP): tire suas dúvidas!

Quem decide empreender no ramo da alimentação sabe muito bem que é necessário ficar atento à legislação sanitária. O Procedimento Operacional Padronizado (POP) para restaurantes é uma das exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Garantir as condições de higiene do ambiente é essencial para a segurança da comida que será servida. Qualquer estabelecimento que trabalha com alimentos para consumo humano precisa documentar os procedimentos padrões de limpeza e manipulação dos mantimentos.

Você tem dúvidas sobre o assunto? Então, continue a leitura e saiba tudo sobre POPs para restaurantes.

O que é o Procedimento Operacional Padronizado para restaurantes?

O POP é um documento com uma série de instruções sequenciais para a realização de atividades rotineiras do restaurante. Por exemplo: qual é o passo a passo para a limpeza do chão da cozinha industrial? O procedimento operacional padronizado contém um conjunto de instruções claras para a realização dessa tarefa. Inclusive, um mesmo restaurante precisa ter vários POPs: um para cada procedimento.

No entanto, é bom lembrar que não é recomendável reproduzir o registro de outros estabelecimentos. Afinal, cada local apresenta suas particularidades e deve elaborar um documento de acordo com as necessidades do próprio restaurante.

Para que serve o POP?

O principal objetivo do documento é padronizar as atividades e garantir os resultados esperados para cada tarefa. Imagine que um restaurante funcione em dois turnos: almoço e jantar. Os procedimentos contarão com funcionários distintos para realização das mesmas atividades. Se cada um fizer o trabalho de formas distintas, o desfecho será sempre diferente.

Por outro lado, ao seguir o POP, os resultados entregues serão sempre os mesmos, independentemente de quem executar a tarefa. Em suma, o POP serve para:

  • padronizar processos: isso reduz a incidência de falhas durante a realização das tarefas, aumenta a produtividade e até otimiza a gestão de produtos de limpeza;
  • instruir os colaboradores: as orientações garantem que qualquer funcionário consiga executar as tarefas com excelência. Além disso, o documento pode facilitar o processo de treinamento;
  • garantir a qualidade: a atividade é realizada sempre da mesma forma e isso assegura a qualidade dos resultados;
  • manter frequência e sequência: o documento contém a frequência com que as atividades devem ser realizadas e uma sequência lógica para execução de cada tarefa.

Qual é a legislação que trata do POP?

O procedimento operacional padronizado para restaurantes é regido pela RDC 216 da Anvisa. De acordo com a resolução, os estabelecimentos que manipulam, preparam, fracionam, armazenam, distribuem e transportam alimentos são obrigados a elaborar POPs, inclusive para fins de fiscalização. Além disso, os documentos precisam ser aprovados, datados e assinados pelo responsável técnico do restaurante.

O que considerar ao elaborar o documento?

A legislação determina a implementação de documentos relacionados aos seguintes itens.

Higienização das instalações, equipamentos e móveis

Nesse caso, o POP precisa apresentar instruções para limpeza de bancadas, azulejos, chão, equipamentos e móveis em geral, como as mesas e cadeiras do restaurante. Para cada região, é necessário elaborar um passo a passo com informações relativas à natureza da superfície, ao método de higienização, ao princípio ativo do produto de limpeza, à concentração, ao tempo de ação, à temperatura, à sequência das operações e à frequência de execução.

Quando for necessário desmontar algum equipamento para higienização, o documento precisa detalhar também como isso deve ser feito. Você pode incluir ilustrações para facilitar o entendimento.

Controle integrado de vetores e pragas urbanas

As pragas são atraídas pela comida e, se não houver controle, o estabelecimento pode ficar infestado de formigas, baratas, moscas e ratos. Por isso, o POP precisa conter medidas preventivas e corretivas para impedir a atração desses bichos.

Aliás, a limpeza citada no item anterior é uma forma de prevenção. No entanto, quando essa higienização não é feita de forma adequada, restos de comidas podem ficar incrustados nos equipamentos, cantos e lixeiras, o que acaba atraindo as pragas.

Sendo assim, pode ser necessário um controle químico corretivo. Nesses casos, é fundamental contratar uma empresa especializada e documentar todo o processo.

Higienização do reservatório

A água está envolvida em todos os processos de preparação dos alimentos, desde a limpeza do ambiente e dos alimentos à higienização das mãos dos manipuladores e à cocção, entre outros. Por essa razão, é essencial que a água seja potável e segura para todos os procedimentos.

Portanto, o POP higienização do reservatório contempla os procedimentos utilizados para a assepsia da caixa d’água. O documento precisa conter a frequência da limpeza, produtos utilizados, tempo de ação e todos os passos para a higienização. Caso esse serviço seja feito por uma empresa especializada, é necessário documentar a execução.

Higiene e saúde dos manipuladores

Esse é o momento de detalhar os cuidados de higiene e saúde das pessoas que vão manipular os alimentos. O POP relacionado a esse assunto descreve os produtos utilizados para lavar as mãos, o passo a passo para o procedimento e, também, a frequência dessa lavagem.

Além disso, o documento precisa informar as medidas necessárias caso o manipulador sofra alguma lesão — queimaduras e cortes, por exemplo — ou apresente sintomas de enfermidades que possam comprometer a integridade dos alimentos.

O registro também deve especificar os exames essenciais para assegurar que o colaborador esteja apto para manipular alimentos, assim como a periodicidade deles.

Por fim, é obrigatório o registro da participação dos funcionários em programas de capacitação de manipuladores em higiene, a carga horária, o conteúdo programático e a frequência das qualificações.

Como estruturar o registro?

Os procedimentos operacionais padronizados para restaurantes precisam ser produzidos com foco nos colaboradores. Afinal, são eles que vão ler os documentos para executar as tarefas diariamente. Por isso, o texto precisa ser claro, direto e, principalmente, de fácil entendimento.

No geral, não existe um modelo padrão quanto à estrutura. No entanto, na hora de elaborar o POP, é necessário colocar as seguintes informações:

  • identificação: um restaurante precisa de vários POPs, por isso, é essencial nomear o documento para facilitar a identificação. Por exemplo: POP higiene e saúde dos manipuladores;
  • nome do restaurante;
  • objetivo: motivo para o qual o documento foi criado;
  • materiais necessários: especifique os itens indispensáveis para fazer o procedimento, como vassouras, rodos, panos, baldes, produtos de limpeza etc.;
  • equipamentos de proteção individual (EPI): luvas, botas de borracha, óculos de proteção, entre outros;
  • frequência: periodicidade em que a tarefa precisa ser executada. Por exemplo: higienização do piso duas vezes ao dia — no início e ao final do expediente;
  • descrição: especifique a superfície que será higienizada e monte um passo a passo para a realização da atividade;
  • responsáveis: indique os colaboradores que serão incumbidos de cumprir a tarefa e designe substitutos na hipótese de faltas;
  • ação corretiva: aqui, você precisa descrever os procedimentos adotados, caso surja algum imprevisto. Se cair uma dúzia de ovos no chão, por exemplo, a limpeza padrão não vai dar conta do recado;
  • rodapé: esse campo pode ser utilizado para colocar os dados obrigatórios do POP, como aprovação, data e assinatura do responsável técnico.

Como implementar o POP?

Com o documento pronto, é hora de colocar a padronização das operações em prática. Para fazer isso, o primeiro passo é mostrar para os colaboradores como executar as tarefas.

Afinal, oferecer treinamentos técnicos é uma das características de um restaurante de alto padrão e garante a qualidade dos serviços oferecidos. Vale lembrar que esse processo precisa ser contínuo para ajustar falhas, tirar dúvidas e manter o colaborador sempre atualizado.

Como o POP é elaborado para o funcionário do restaurante, ele precisa ficar em uma área visível e de fácil acesso. O ideal é imprimir duas vias: uma fica na área de trabalho correspondente e a outra é arquivada no escritório para fins de fiscalização.

Aliás, uma vez implementado, o registro não permanece estático. Você pode fazer atualizações periódicas para adequar o POP à realidade do seu negócio.

O procedimento operacional padronizado para restaurantes é um documento obrigatório. O registro serve para instruir os colaboradores sobre como desempenhar cada atividade com excelência. Ao padronizar os processos, você consegue atingir o mesmo nível de qualidade na execução de todas as tarefas e garante um restaurante seguro para clientes e colaboradores.

Tirou todas as suas dúvidas sobre o POP? Então, leia também o artigo “Legislação sanitária: conheça as principais regras da Anvisa”. Você vai conhecer todos os detalhes da legislação para entregar pratos que não oferecem riscos à saúde.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Gestão

Copyright © 2017 Servir com Requinte • Franco Bachot Móveis . Desenvolvido por Agência YoOu.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Aviso: Nós da Franco Bachot utilizamos de cookies com ferramentas do Google e Facebook para verificar informações e melhorar a experiência de nossos clientes para oferecer melhores produtos e serviços.

Send this to a friend