Connect with us

Gestão

Franquia alimentícia: conheça as expectativas desse mercado para 2019

A alimentação fora do lar faz parte da vida das pessoas, contribuindo para o potencial de crescimento do mercado de franquia alimentícia no país. O brasileiro gasta, em média, 25% de sua renda com o consumo de refeições fora de sua residência, revela o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Bares e restaurantes são as escolhas do consumidor tanto para os dias de trabalho e estudo quanto para os momentos de lazer. Uma explicação para a maior resistência do setor à crise é o fato de a alimentação ser uma necessidade básica do ser humano.

Nas próximas linhas você conhecerá as expectativas e as tendências desse segmento para 2019. Acompanhe!

Panorama do mercado de franquia alimentícia

O setor de alimentação fora do lar representa 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional e movimentou R$ 184 bilhões em 2016, de acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) . A instituição estima um aumento de 4,5% no faturamento real do setor em 2018.

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o mercado de franchising movimentou, apenas no primeiro trimestre de 2018, R$ 38,7 bilhões. Um crescimento de 5,1% em relação ao mesmo período no ano anterior.

A previsão de crescimento do faturamento total no setor no ano atual é de 7% a 8% ante 2017. Também houve avanço de 3% no número de unidades de franquias e outros 3% no número de empregos gerados no mercado.

Tendências no mercado de franquia para 2019

O segmento de alimentação tem sido fortemente impactado pelo aumento da busca por alimentos orgânicos, sem glúten e lactose, assim como artigos in natura como quinoa, chia e outros produtos locais.

Logo, os empresários do setor devem estar atentos às necessidades dos clientes e incorporar soluções que proporcionem uma boa experiência e facilitem o dia a dia do consumidor, sem abrir mão da qualidade dos produtos oferecidos.

Confira, a seguir, as principais tendências para adaptar seu estabelecimento às demandas da sociedade contemporânea.

Opções cada vez mais saudáveis

Tendência mundial, a alimentação saudável cresce três vezes mais do que o consumo de alimentos convencionais, segundo levantamento da consultoria internacional Euromonitor. A previsão é que esse segmento movimente R$ 110 milhões até 2019, crescendo mais de 50%.

De acordo com o SEBRAE, o setor movimenta US$ 35 bilhões por ano no Brasil, representando o quarto maior mercado do mundo. Dentre os pequenos negócios que atuam no setor de alimentação, 6% trabalham com opções saudáveis.

Desse total, 56% comercializam produtos orgânicos, 18% oferece saladas especiais e 6% fornece comida vegetariana.

A demanda por versões “free” (produtos sem lactose, glúten etc.) superfoods (quinoa e linhaça) e alimentos orgânicos, dentre outros itens similares, por sua vez, deve crescer acima da média.

Resgate de técnicas artesanais

A busca por um estilo de vida mais saudável está associada à simplicidade, traduzida do interesse por técnicas artesanais e por itens produzidos localmente como pães, iogurtes e queijos, por exemplo.

Atentos a isso, restaurantes e panificadoras passaram a oferecer pães massas e pizzas elaborados por meio da fermentação natural. Esse processo não é novidade, porém renasce com força embasada pela preocupação com a qualidade do que consumimos.

Cardápios enxutos, pratos customizados e opções para dividir

A simplicidade chega aos restaurantes por meio da adoção de cardápios enxutos e personalização dos pratos.

As opções de pratos para dividir também ganham cada vez mais destaque para atender clientes que preferem uma alternativa mais econômica.

Além disso, as pessoas têm optado por substituir uma refeição completa por porções menores ou tira-gostos, principalmente no jantar. Esse comportamento deve permanecer, especialmente entre o público jovem, mesmo com a recuperação da economia.

Maior diversidade de bebidas frias

A ampliação da oferta de sucos, chás, shakes e smoothies tem obtido bons resultados nos segmentos de fast-food, conveniência e cafeteria. Enquanto as cervejas artesanais e a mixagem de drinks têm uma participação cada vez mais significativa nas vendas dos bares e restaurantes.

Delivery e “grab & go”

O serviço de delivery é um fator cada vez mais relevante no faturamento dos estabelecimentos, por isso, é essencial que bares e restaurantes invistam nesse canal de vendas.

A maior parte dos pedidos ainda é feita por telefone em muitos estabelecimentos, que não dispõem de meios digitais para esse fim. Sendo assim, há bastante espaço para crescer e melhorar.

As estações de ‘grab & go’, com refeições rápidas e snacks, também estarão mais presentes nos pontos de vendas, para atender consumidores com pouco tempo para suas refeições.

Aplicativos e totens para autoatendimento

Tecnologias como totens de autoatendimento e aplicativos beneficiam estabelecimentos focados na oferta de refeições diárias ao tornar o atendimento mais rápido, personalizado e eficiente.

O uso de dispositivos para realização de reserva de mesas, retirada de pedidos — tanto no próprio estabelecimento quanto para delivery — e pagamento da conta agiliza o atendimento ao cliente e proporciona maior satisfação.

Quiosques

Em relação ao espaço, uma das tendências do segmento de alimentação são as franquias em quiosque. Seu layout propõe praticidade na apresentação dos produtos. As ilhas são instaladas, normalmente, em áreas de grande circulação de pessoas.

Esse formato funciona bem com proposta de compra rápida e é ideal para os investidores iniciantes. Além dos custos de montagem e manutenção de quiosques serem bem menores, é possível recuperar o investimento realizado em muito menos tempo.

Microfranquias

As microfranquias também vêm aparecendo com mais intensidade nos últimos anos, pois são empreendimentos que exigem o investimento máximo de R$ 90 mil. Marcas de diferentes segmentos de mercado já oferecem unidades nesse modelo.

Resumindo, o surgimento de modelos mais econômicos, de quiosque e food trucks à franquias containers, exigem menor capital para quem deseja ingressar no setor.

Negócios a exemplo de drive-thrus e sistemas do tipo compre pela internet e retire na loja, também estão em evidência e devem ganhar mais destaque com o tempo, uma vez que facilitam a retirada dos produtos.

Por fim, é importante ressaltar que a franquia alimentícia é um dos negócios mais lucrativos no mundo todo, por isso, acompanhar as tendências do setor permitem ao empresário se adequar às mudanças e atrair mais e mais clientes para o seu estabelecimento.

Agora que você já sabe no que investir para aumentar as vendas, compartilhe esse post nas redes sociais e dissemine informação relevante para a sua audiência. Aproveite e assine a nossa newsletter para receber dicas imperdíveis para aplicar em seu estabelecimento.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Facebook

More in Gestão

Send this to a friend