Conecte-se conosco

Decoração

Restaurantes coloridos! Veja como o poder das cores pode mudar um ambiente

Quem lida com o público sabe que o mobiliário é uma das partes mais importantes na arte de receber. Pelo investimento que demandam, os móveis precisam durar e ser atemporais, o que explica a preferência por peças clássicas. Por outro lado, o poder das cores não pode ser ignorado, afinal, elas definitivamente transformam o clima de um estabelecimento.

Em restaurantes, o projeto de interiores é capaz de influenciar até mesmo a dinâmica do ambiente e o comportamento dos clientes. Por isso, ao definir a mobília, é preciso refletir sobre a pintura do ambiente. Quer entender como? Continue a leitura!

Como o poder das cores pode ser transformador?

Um projeto visual interessante ajuda a diferenciar o seu restaurante em meio aos concorrentes, especialmente quando a maioria tem um layout padronizado, comum em sistemas self-service.

Nesse modelo de negócio, o emprego de cores vivas estimula maior atividade e, consequentemente, diminui o tempo de permanência sentado. Quando a alta rotatividade é um fator positivo, não há como ignorar essa estratégia.

Além disso, especialistas em neuromarketing apontam que o uso de cores escolhidas de modo estratégico favorece a fixação da marca e ainda pode ciar estímulos subliminares que afetam o comportamento dos consumidores. É o caso do vermelho e do amarelo, por exemplo, explorados em diversos fast foods. Você certamente consegue se lembrar de alguns nesse momento, não é mesmo?

Como elas ajudam a chamar atenção do público?

Não são raros os estabelecimentos que ficaram conhecidos pela estética e acabaram parando em guias mundo afora.

O visual e as cores escolhidas podem fazer com que o restaurante acabe se tornando um referencial no bairro ou até mesmo na cidade. Além disso, em tempos de selfies, ele pode inclusive ganhar ares turísticos, tornando-se ponto de parada obrigatório para quem estiver passando na região.

Mas, como acertar na combinação de tons do ambiente?

A pintura do ambiente deve conversar com o design do mobiliário, considerando seu estilo, matéria-prima e acabamento.

Cores claras, especialmente variações de off-white, passam a sensação de limpeza. Sendo assim, prefira uma base neutra, mas deixe a composição mais interessante misturando tons mais claros. Brancos, beges e cinzas são campeões nesse sentido!

Se gostar da tendência candy color (cores doces), uma dica interessante é optar pelo divertido mix de amarelos, azuis e rosas pastel.

Deixe as tonalidades fortes para um ponto focal e aproveite para criar diferentes setores dentro de um mesmo espaço. O vermelho pode ser reservado à área dos grelhados, por exemplo.

Por que usar cores para valorizar móveis neutros?

IMG_5659

Faz sentido não querer arriscar e ousar no mobiliário, ainda mais quando não se tem um designer de interiores cuidando do projeto — caso de grande parte dos empreendedores.

No entanto, as cores usadas nas paredes conseguem adicionar um toque de personalidade aos espaços, deixando-os mais atraentes e agradáveis.

Em relação à mobília, um design “limpo” jamais perderá o seu charme, sobretudo em peças-chave como mesas e cadeiras. Aqui, a matéria-prima preferida é a madeira, para manter o toque tradicional e proporcionar conforto, sem abrir mão da durabilidade.

Além disso, a madeira pode ser combinada a outros materiais e, principalmente, com o uso de revestimentos personalizados. Isso traz um ganho considerável em estilo e personalidade, já que permite fazer com que o estabelecimento adquira uma roupagem única, proporcionando destaque à identidade visual do estabelecimento.

É possível usar cores no próprio mobiliário sem errar?

Depois de encontrar a harmonia perfeita, há quem queira ousar no acabamento do móvel. Uma dica para investir em um item colorido sem errar é eleger uma peça-chave e direcionar toda a vibração para um ponto focal. Se os demais móveis forem monocromáticos, o resultado fica supermoderno!

Outra sugestão é compor mesas com cadeiras diferentes, desde que usadas de maneira coerente e sendo visualmente complementares. Para os mais arrojados e que não têm medo de arriscar, vale apostar em cadeiras fórmicas coloridas ou com estofados revestidos em tecidos estampados.

Como compor combinações ousadas na medida certa?

De fato, as cores são capazes de mexer com as nossas sensações e emoções. Tanto que, para eleger as tendências de 2017, o Comitê Brasileiro de Cores (CBC) pesquisou a fundo diferentes perfis de comportamento.

Dentre eles, destacam-se o grupo dos sonhadores, que preferem tons de azul e rosa; os ligados à natureza, que gostam de vermelhos, laranjas, amarelos e neutros como areia; e os ligados em tecnologia, que simpatizam com vertentes de cinzas, preto e nuances metalizadas.

Sendo assim, considere essas constatações e reflita antes de escolher qual cor terá o móvel destinado a compor seu o cantinho especial.

Apenas tome cuidado com compras feitas aos poucos. O risco de esquecer algum detalhe essencial e fazer com que as peças não combinem é bem alto. É mais seguro fazer o projeto e realizá-las de uma só vez.

Assim, você economiza tempo, evita arrependimentos e, de quebra, ainda consegue negociar melhores condições de pagamento.

Por fim, lembre-se de que atualmente o excesso visual abre espaço para as linhas mais limpas. A brincadeira fica por conta da mistura de peças — desde que cores, formas e texturas conversem entre si. Por isso o planejamento do ambiente como um todo é tão importante!

O custo/benefício do investimento em pintura compensa?

Para mobiliar e equipar um restaurante pequeno, utilizar móveis customizados é definitivamente a melhor opção. Pela funcionalidade que proporciona, além do aproveitamento do espaço reduzido, vale a pena o investimento extra.

A boa notícia é que dá para abrir mão de boa parte dos objetos decorativos — que consomem uma quantia considerável do orçamento — recorrendo às cores nas paredes. A pintura é uma maneira econômica e sustentável de decorar, além de poupar espaço.

Todavia, lembre-se de que independentemente de ter um salão grande ou pequeno, a disposição dos móveis deve sempre permitir que as pessoas caminhem sem se esbarrar. Sendo assim, não dá para enchê-lo de objetos decorativos, ou mesmo móveis em excesso.

Como as cores complementam a experiência do cliente?

IMG_5619

Em restaurantes por quilo, onde o maior giro se dá na hora do almoço, bem no meio do expediente, é interessante ajudar os clientes a se desligarem um pouco do trabalho.

Se o ambiente é bonito, as pessoas se sentem mais confortáveis, felizes e relaxadas. Depois, a fidelização do cliente fica por conta, principalmente, do serviço e da qualidade da comida.

Como você pode perceber, a decoração de interiores é um importante elemento para transmitir a principal mensagem do estabelecimento. Ela passa a primeira impressão, ou seja, impacta na percepção que as pessoas têm do restaurante antes mesmo que elas provem os pratos. Por isso, é imprescindível coletar referências antes de se render ao poder das cores.

E você, gostou do post de hoje e quer ajudar outros empreendedores? Torne-se um referencial para quem está na fase de pesquisa compartilhando este post em suas redes sociais!

Estilo, estratégia e funcionalidade - um guia para escolha das mobílias do seu restaurante

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Facebook

Mais em Decoração

Copyright © 2017 Servir com Requinte • Franco Bachot Móveis . Desenvolvido por Agência YoOu.

Send this to a friend