Conecte-se conosco

Decoração

Saiba o que levar em conta para fazer um projeto de restaurante encantador

Projetar o interior de um restaurante pode ser bastante trabalhoso, pois há muitos detalhes envolvidos: é preciso criar uma atmosfera capaz de explorar todas as possibilidades sensoriais disponíveis. Elementos como som, cor, cheiro, iluminação, climatização e mobiliário desempenham papéis fundamentais com relação à mensagem que se pretende transmitir.

Além de posicionar o restaurante como referência de qualidade, a ideia da ambientação também é proporcionar o maior conforto possível para os clientes. Assim, eles ficarão no estabelecimento por mais tempo, terão o apetite mais estimulado e, claro, gastarão mais.

Neste guia, vamos conhecer os principais aspectos e pilares essenciais para o desenvolvimento e execução de projetos de restaurantes encantadores e envolventes. Confira!

Conceito

A primeira providência é determinar um conceito claro para o seu espaço. Como harmonizar o cardápio e os elementos visuais de modo a transmitir um posicionamento consistente? Você pode escolher alguma linha temática. Por exemplo: em um restaurante praiano, remeter à decoração a elementos do mar e do verão. Também vale optar por um estilo de design específico: clássico, moderno ou contemporâneo.

  • o estilo clássico será ideal para transmitir a ideia de tradicionalismo, com peças pomposas, inspiradas nos reinados antigos da França e da Inglaterra em tons amadeirados e dourados.
  • o estilo moderno contempla tons mais neutros, um visual clean e organizado com móveis desenhados em linhas retas.
  • já o estilo contemporâneo prevê uma mistura entre os estilos para proporcionar um efeito único pela mistura entre linhas retas e sinuosas.

Layout

De maneira geral, a disposição dos móveis do restaurante deve garantir uma atmosfera de intimidade, de modo que as conversas não sejam ouvidas entre as mesas. Além disso, equipamentos e as pessoas, sobretudo os garçons, precisam circular livremente.

Observe o espaço entre as cadeiras para garantir a mobilidade necessária na entrada e na saída dos clientes. Considere as rotas a serem seguidas pelos clientes e pessoal de serviço, posições e outros requisitos dos espaços dos corredores, entradas e saídas.

Som ambiente

O ponto de partida, ao se desenhar uma atmosfera sonora, é reduzir ao máximo todos os sons indesejados e inapropriados de um ambiente. Nesse sentido, a música funciona como um “papel de parede sonoro”, que, se for adequado, pode aglutinar pessoas em volta de si, promovendo estados emocionais bastante enriquecedores. Mas, sendo inoportuno, expulsa as pessoas do ambiente, podendo causar estresse ou até mesmo dor física.

Assim, você deve cuidar para que a música ambiente esteja de acordo com a atmosfera desejada, evitando som muito alto ou de excessivo barulho. Jamais sintonize estações de rádio com anúncios. Também fuja do silêncio total, que pode inibir as conversas e desestimular a permanência dos clientes.

Aromas

Assim como a música, os cheiros têm um poder incrível sobre o cérebro das pessoas. Memórias, imaginação, sentimentos e associações diversas são prontamente alcançados por meio do olfato.

O ambiente em si pode ter um aroma personalizado, mas também vale muito a pena explorar esse sentido com a própria comida: já se fala até na existência de chefs-perfumistas, que se especializaram em encontrar as essências adequadas para potencializar o impacto da comida. Outra estratégia utilizada por eles é aromatizar até mesmo pratos e talheres, estimulando o paladar sempre mais a cada garfada.

Climatização

A preocupação com o resfriamento ou aquecimento do ambiente também é muito importante para garantir o conforto dos clientes. Certifique-se de manter sempre uma temperatura agradável e use exaustores eficientes para que os cheiros da cozinha não invadam completamente o salão de clientes.

Cores

Em geral, cores quentes como vermelho, laranja e amarelo estimulam no cérebro a vontade de comer, estimulando o estado de excitação e a sensação de boas energias. Já o preto, marrom e cinza afastam o pensamento em comida e diminuem o apetite.

Materiais

Compreender o processo de seleção, composição e combinação dos materiais é essencial nesta área. Os projetistas devem ser capazes de avaliar as propriedades estéticas e funcionais de revestimentos, pisos e forros, tendo a clareza de como a escolha dos materiais definirá o caráter de um ambiente interno e influenciará a maneira como os clientes o percebem.

Iluminação

A iluminação provoca reações tanto físicas como emocionais nos seres humanos, mas frequentemente negligenciamos seu poder e a importância sobre o modo como percebemos um espaço. Alterar os padrões de luz, sombra e cor pode deixar as pessoas relaxadas ou alertas, acolhidas e confortáveis, frias ou desconfortáveis, estimuladas ou desanimadas.

O que define nossa impressão visual dos materiais, objetos e espaços é a interação entre a luz e as superfícies. Portanto, uma mera mudança no revestimento de uma parede ou a instalação de um espelho ou uma pintura esmaltada pode modificar de maneira radical o aspecto de um espaço iluminado.

Assim, vale a pena contratar um especialista para e manter a iluminação sempre de acordo com o projeto original, sem lâmpadas fundidas ou wattagem diferente, com iluminação não muito forte, criando um ambiente difuso e agradável.

Mobiliário

Não importa o quão magnífica é a intenção conceitual se a solução prática for ruim. Nesse sentido, a mobília exercerá um papel fundamental — provavelmente o mais importante — no refinamento das instalações, devendo cumprir as obrigações de resistir ao uso intensivo, dar suporte funcional ao serviço de atendimento, e ainda ser esteticamente atraente e confortável na medida certa.

Dessa forma, as dimensões serão determinadas pelas limitações do corpo humano, e os materiais, pela estética, resistência e facilidade de conservação: é muito importante que sejam ergonômicos e fáceis de limpar. No sentido decorativo, os móveis devem harmonizar com os materiais das paredes, do piso e do teto e com as outras peças selecionadas.

Embora seja fácil atender a essas questões práticas, o sucesso de um móvel depende de um projeto que concilie durabilidade com capacidade de satisfazer e estimular a experiência sensorial do usuário, que sentirá diretamente sua textura e temperatura.

Portanto, não há substituto para o teste de uma peça na prática — realmente sentar na cadeira e se apoiar na mesa — para avaliar o conforto e a eficácia. A beleza de qualquer móvel terá impacto reduzido na imagem da marca do estabelecimento se aqueles que o usam se sentirem desconfortáveis.

Projetos de restaurantes precisam atender necessidades relacionadas a questões como o nível de serviço oferecido pelo estabelecimento, o perfil comportamental do público, o tempo médio estimado de permanência dos clientes, a capacidade de atendimento desejada e outro fatores. O porte do estabelecimento ou o conceito podem exigir móveis pensados especialmente para cada projeto.

O mau planejamento pode prejudicar a performance do negócio. Já o bom planejamento pode reduzir as despesas gerais indiretas, melhorar a produtividade e estabelecer o equilíbrio estético. Se você quiser saber mais sobre o assunto para garantir as melhores decisões, leia nosso guia para escolher a mobília de um restaurante e conte conosco nessa empreitada!

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Facebook

Mais em Decoração

Copyright © 2017 Servir com Requinte • Franco Bachot Móveis . Desenvolvido por Agência YoOu.

Send this to a friend