Conecte-se conosco

Gestão

Indicadores hoteleiros: quais os principais e como acompanhá-los?

Um hotel que almeja o sucesso deve ser tratado com a mesma seriedade que as empresas de diversos outros setores. Nesse sentido, é fundamental acompanhar os principais indicadores hoteleiros para garantir que tudo está em ordem.

Por isso, neste texto, vamos mostrar porque é tão importante conhecer e monitorar esses indicadores, quais são eles e como medi-los adequadamente. Acompanhe!

Por que acompanhar indicadores hoteleiros?

Os indicadores são dados apurados sobre um determinado assunto ou ponto de vista que ajudam a mostrar o estado real de uma situação. Para entender a importância deles, vamos citar alguns benefícios que sua análise proporciona.

Acompanhamento dos resultados

Os indicadores hoteleiros ajudam a compreender melhor quais são os resultados que o estabelecimento está apresentando. É por meio deles que sabemos se o hotel está sendo lucrativo ou se vem gerando prejuízos. Além disso, alguns deles permitem que se faça uma comparação com o mercado e identificar algumas tendências.

Descoberta de problemas

Os problemas, em qualquer tipo de empresa, podem ser agravados quando identificados tardiamente. Fazendo o acompanhamento constante e periódico de indicadores, é possível descobrir pontos de desconformidade logo que surjam. Assim, ações imediatas podem resolver a situação e ainda evitar contratempos ainda maiores.

Identificação de melhorias

Ao conhecer melhor o desempenho do seu hotel ou pousada, os pontos de melhorias são facilmente identificados. Existem, inclusive, indicadores específicos para esse fim, como vamos esclarecer melhor mais à frente. A implantação dessas melhorias pode gerar o principal diferencial do negócio, atraindo e fidelizando ainda mais os hóspedes.

Quais são os principais indicadores para hotéis?

Agora que vimos por que os indicadores hoteleiros são tão importantes, vamos conhecer os principais.

Taxa de ocupação (TO)

A taxa de ocupação é um dos indicadores mais conhecidos, até mesmo para quem não é do setor hoteleiro. Trata-se do percentual de unidades ocupadas em relação ao total que é oferecido pelo local. Em outras palavras, ele representa o quão ocupado o hotel se encontra. Em termos numéricos, basta dividir as unidades ocupadas pelas unidades disponíveis no mesmo período.

Esse indicador é essencial para ajudar no planejamento da alocação dos hóspedes, previsão de lotação em datas de alta temporada, e até mesmo na adequação dos recursos necessários para fazer um atendimento de qualidade.

Taxa média diária (ADR)

A taxa média diária é um índice financeiro que indica o valor médio pago pelos hóspedes em determinado período. Consiste em um dado importante para o planejamento orçamentário do hotel e pode ajudar a definir um reajuste no valor das diárias, ou até mesmo um investimento na melhoria do padrão das unidades, por exemplo.

RevPAR

O RevPAR é uma das métricas mais aplicadas por administradores de hotéis e pousadas. Em português, significa “receita por acomodação disponível”. É bastante parecido com a diária média, porém, nesse caso, ele considera apenas a receita média gerada por cada quarto. Ele é muito importante para mostrar a situação financeira real e atual do estabelecimento.

Para calcular esse índice, basta dividir o total da receita de hospedagem pelo número total de quartos do empreendimento.

TrevPAR

Já o TrevPAR é o total de receitas por acomodação disponível. Ele é mais estratégico e leva em consideração não apenas as receitas adquiridas pela ocupação dos quartos, como o RevPAR, mas também de qualquer outro setor do hotel (restaurante, bar, serviço de quarto, spa, etc.).

Por isso, esse indicador deve ser acompanhado mais de perto, principalmente, por hotéis e resorts que oferecem lazer completo aos hóspedes.

O TrevPAR resulta da divisão do total das receitas geradas pelo número total de quartos do empreendimento.

Índice de comparação com a concorrência (MPI)

O MPI é uma métrica comparativa. Ela permite analisar como está o desempenho do hotel com relação aos demais estabelecimentos hoteleiros da região. O cálculo é bem simples: basta dividir a sua taxa de ocupação pela taxa média dos concorrentes e multiplicar por 100. Se o resultado ficar abaixo de 100, significa que os outros locais estão recebendo mais hóspedes que você. Do contrário, o seu hotel pode ser considerado o preferido da região.

Receita gerada por reserva (MCPB)

Esse índice é ideal para determinar qual é o canal mais usado pelos hóspedes para realizar as reservas. Ele é capaz de apontar quais são os canais mais lucrativos, quais geram mais custos e, inclusive, qual é aquele que apresenta a melhor relação custo-benefício.

Ele é baseado na relação entre os gastos de cada canal, frente à receita gerada, o que ajuda a definir estratégias de marketing com foco nos canais mais rentáveis e que atrairão mais clientes.

Custo de aquisição de cliente (CAC)

O CAC é um método que mostra o investimento que é feito para atrair um hóspede. Esse indicador é importante, principalmente, para a área de marketing, pois possibilita calcular o retorno que determinada ação gerou.

Para efeito de cálculo, basta dividir o total do valor para adquirir um hóspede pelo número de hóspedes de determinado período.

Índice de satisfação dos hóspedes

A opinião dos clientes a respeito de uma empresa é crucial para a sua evolução. Na rede hoteleira, esse fator é ainda mais impactante. Os serviços e atendimento prestados em um hotel devem proporcionar uma experiência de excelência, para que os hóspedes não apenas voltem, mas indiquem aos amigos.

Para saber se esse objetivo está sendo cumprido, é preciso aplicar uma pesquisa de satisfação. Por meio dela, é possível identificar se existe algum problema que precise de uma ação imediata ou se há melhorias que ajudem a tornar a estadia dos hóspedes mais agradável.

Cancelamento de reservas

A taxa de cancelamentos é um índice que nem todos gostam de monitorar, afinal, mostra a quantidade de pessoas que desistiram de se hospedar no estabelecimento. Contudo, é justamente essa a importância desse indicador, visto que é preciso saber o tamanho desse problema e quais são os motivos dos cancelamentos.

Se a taxa de cancelamento estiver muito alta, é preciso ligar um sinal de alerta e investigar o que deve ser feito para reverter o quadro. Às vezes, o problema pode estar em uma avaliação negativa do restaurante do hotel, por exemplo.

Como mensurar e acompanhar esses indicadores?

Para conseguir medir todos esses índices, é preciso ter uma administração eficiente e atenta. O uso de softwares de gestão pode contribuir bastante nesse sentido, já que eles podem concentrar e organizar todos os dados, além de emitir relatórios diversos.

No entanto, é importante ressaltar que o acompanhamento dos gestores deve ser constante e periódico. Cada um dos indicadores deve ser analisado a fim de gerar ações que garantam a melhoria constante. Sem essas métricas, decisões erradas podem ser tomadas, levando a empresa ao prejuízo e, em casos mais extremos, até à falência.

Agora que você já sabe quais são os indicadores hoteleiros que precisam ser acompanhados, as chances de sucesso do seu negócio serão ainda maiores. Basta atentar a cada um deles, medir com frequência e aproveitar os bons resultados.

Gostou deste artigo? Que tal aproveitar o embalo para aprender um pouco mais? Então, confira este outro post sobre sazonalidade na hotelaria.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Gestão

Copyright © 2017 Servir com Requinte • Franco Bachot Móveis . Desenvolvido por Agência YoOu.

Send this to a friend