Conecte-se conosco

Gestão

Um passo a passo para definir o planejamento financeiro de um restaurante

Você está sempre preocupado com a rotina do seu negócio, o vai e vem de clientes, qualidade dos alimentos, além da sofisticação e durabilidade dos móveis. Todos esses aspectos são relevantes, mas, sem um planejamento financeiro para o restaurante, será mais difícil alcançar o sucesso.

Esse é um critério indispensável para quem deseja se destacar nesse mercado, que é altamente concorrido. Além disso, é o que assegurará o retorno do investimento realizado, seja em curto, seja em longo prazo.

A dúvida é: como se planejar financeiramente e fazer com que a sua empresa alcance os objetivos traçados? Neste post, vamos ajudá-lo de maneira prática e rápida para você saber como elaborar e executar esse instrumento. Acompanhe!

O que é o planejamento financeiro para restaurante?

Essa é uma ferramenta indispensável para os empreendedores que desejam atuar de forma estratégica. A ideia é compreender o cenário atual do negócio, avaliar os caminhos que podem ser adotados e o que será necessário para alcançar os objetivos esperados, inclusive os recursos de que se precisa dispor.

A partir do planejamento financeiro, você pode organizar as diretrizes necessárias para o crescimento sustentável do restaurante. A receita é gerida com maior eficácia e é possível se programar para pagar as despesas mensais e impostos. Ao mesmo tempo, fica fácil analisar quais gastos podem ser diminuídos ou eliminados.

O resultado é que você conseguirá entender melhor as entradas e saídas e poderá fazer previsões para os próximos meses. Com isso, terá um planejamento melhor de investimentos para ampliar seu restaurante e aumentar a atração de clientes.

Como elaborar e executar o planejamento financeiro?

A resposta para essa pergunta passa por algumas variáveis:

Mantenha um fluxo de caixa

Esse é o instrumento primordial para controlar as entradas e saídas. Por isso, deve ser atualizado constantemente em uma planilha financeira ou software de gestão. O monitoramento deve ser diário para fazer a comparação com o fechamento de caixa no final do dia.

É a partir dessa prática que se pode identificar erros ou irregularidades. As divergências encontradas devem ser verificadas imediatamente pela conferência de todos os documentos e lançamentos realizados.

Lembre-se de acompanhar as finanças e garantir que o fluxo de caixa se refira somente às despesas do restaurante — em outras palavras, nunca misture os gastos pessoais. Faça uma retirada mensal compatível com o lucro e tenha certeza de que as despesas serão pagas.

Controle as finanças mensalmente

O empreendedor deve contar com a ajuda do contador para apurar o lucro líquido do restaurante, isto é, o valor efetivamente ganho depois de descontados os gastos. Nesse processo, vale a pena avaliar os custos variáveis — que mudam conforme as vendas — e fixos — que precisam ser pagos mensalmente.

Um exemplo de custo fixo é o pagamento da folha salarial. Já os variáveis podem ser a compra de alimentos, que mudam conforme a demanda. Por isso, tenha em mente que os custos fixos devem permanecer no patamar mais baixo possível, para evitar despesas excessivas e o consequente endividamento em um período de queda nas vendas. Além disso, faça o fechamento mensal no dia seguinte ao término do mês corrente para elevar o controle.

Elabore um orçamento

O fluxo de caixa e o acompanhamento mensal facilitam esse processo, porque você já consegue avaliar o comportamento do negócio de acordo com dados históricos do restaurante. No entanto, é possível elaborar o orçamento mesmo sem contar com essas informações.

Como fazer isso? A primeira atitude é listar todas as receitas e despesas já previstas para os próximos meses. Insira as datas de vencimento e os valores de cada conta a receber ou a pagar. Mantenha esses dados atualizados sempre que a fatura for quitada ou quando a quantia entrar em caixa.

Em seguida, monte um fluxo financeiro a partir da leitura dos itens cadastrados mensalmente. Você pode fazer a separação em previsto e realizado. Alimente esse instrumento todos os dias, uma vez por semana ou ao mês. Com essa atitude, você conseguirá analisar se o negócio é flexível diante de diferentes cenários de custos e receitas e também poderá avaliar os gastos com insumos para fazer um planejamento apropriado para o futuro.

Elabore diferentes cenários

Uma das funções do planejamento financeiro para restaurantes é permitir que você se prepare para diversos contextos que podem surgir. Há três que devem ser considerados:

  • sobrevivência: o empreendedor prioriza o pagamento do que é indispensável ao funcionamento, como a folha de pagamento dos colaboradores, compra de alimentos, contas de luz e água etc.;

  • ideal: nesse momento, já existe um fôlego financeiro. É possível investir para fazer o restaurante crescer, por exemplo, por meio da aquisição de novos equipamentos, compra de móveis para o conforto dos clientes e mais;

  • paraíso: esse é o período em que você paga as contas, faz investimentos e ainda sobra dinheiro. Chega o momento de melhorar o conforto e a estabilidade pessoal e do negócio.

Observe que é necessário estabelecer um valor para cada cenário. Para a sobrevivência, você deve usar a previsão de contas a pagar. A partir dessa quantia, é possível determinar as próximas.

Assegure a precisão dos dados

Um dos problemas dos empreendedores é fazer o controle dos dados de maneira aleatória, sem se certificarem de que eles são condizentes com o cenário real. É importante fazer esse monitoramento e, em caso de dúvida, entrar em contato com o seu contador.

Mais do que a exigência da legislação fiscal, a contabilidade oficial ajuda a manter a rigorosidade no controle financeiro. Assim, você pode obter vários indicadores sobre o seu restaurante, como a lucratividade. A consequência é a tomada de decisões mais acertada sobre futuros investimentos.

Tenha um plano de emergência

O segmento alimentício sofre variações na demanda e é fundamental que o empreendedor tenha um plano de emergência para esses períodos. O ideal é ter uma reserva, ou seja, capital de giro.

Se não for possível, analise antecipadamente quais são as prioridades e as ações importantes que devem ser tomadas nesses casos. É indicado conversar com a equipe, porque várias ideias podem surgir. Nesse processo, inclua o corte de gastos, parcelamento de dívidas, negociações de pagamentos, adiantamentos e qualquer outro aspecto relevante.

Seguindo essas dicas, o planejamento financeiro para restaurante se torna uma ferramenta muito útil e bastante estratégica. Você conseguirá definir metas e objetivos a serem alcançados, além de evitar uma crise.

Então, que tal começar a elaborar essa ferramenta agora mesmo? Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e ajude outros empreendedores a controlarem suas finanças!

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Facebook

Mais em Gestão

Copyright © 2017 Servir com Requinte • Franco Bachot Móveis . Desenvolvido por Agência YoOu.

Send this to a friend